Consulado do Brasil em Tokyo realiza gratuitamente, orientação médica e exames para detectar a Doença de Chagas. Não é necessário marcar hora e não há custo para o interessado

O mal é adquirido através da picada de percevejo (triatoma infestansu), chamado no Brasil de Barbeiro, ou através de transfusão do sangue contaminado. O fato de nunca ter residido ou estado nas áreas onde o percevejo vive não significa que a pessoa esteja fora do grupo de risco.

Os exames para detectar a Doença de Chagas são realizados gratuitamente, para os interessados, pelo médico brasileiro Dr. George Ito, neurocirurgião e pesquisador da Faculdade de Medicina da Universidade Keio, e pelo médico japonês Dr. Sathio Miura, especialista em parasitoses, do Instituto Central de Pesquisas Hemológicas da Cruz Vermelha e vice-presidente da NPO Maiken, na sede do Consulado Geral do Brasil em Tokyo (3 andar) às quintas-feiras, das 9h às 12h30.

Já nas quartas-feiras, quem presta orientações no mesmo horário e local é a Clínica-Geral, Dra. Marcia Nunes De Martino. Graduada em Medicina pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro, a Dra. Marcia possui larga experiência em atendimentos de emergência à pacientes internados e à pacientes de ambulatório em diversos hospitais públicos e particulares no Rio de Janeiro, durante 13 anos.

De 2008 a 2010, os doutores Miura e Ito realizaram cerca de 1.130 exames no Japão. Do sangue recolhido, 22 (1,8%) amostras acusaram a presença do protozoário causador da doença, a maioria em pacientes acima de 30 anos de idade provenientes dos estados de São Paulo e do Paraná. Segundo o doutor Ito, nas regiões no Brasil onde há grande registro de casos da doença de Chagas, a proporção entre a população e os portadores é de 1,9%. “No Japão, esse percentual chega a 1,8%. Isso significa que mesmo estando a milhares de quilômetros do Brasil e das áreas onde há grande número de casos de infecção, o percentual de portadores aqui é praticamente igual”, alerta.

De acordo com o doutor Miura, existem casos de brasileiros portadores que nunca moraram nas áreas de risco. “Uma viagem de férias nas áreas onde o barbeiro vive ou uma transfusão com o sangue contaminado, foi o suficiente”, relata o especialista japonês.

Os exames são feitos todas as quintas-feiras, de 9h às 13h, no Consulado do Brasil em Tóquio, onde transitam semanalmente cerca de 190 pessoas dos quais aproximadamente 5% se prontificaram a fazer o exame. Segundo o doutor Ito, o número é baixo. 

 O exame é feito em 2 minutos e basta uma gôta de sangue, o resultado fica pronto em 15 minutos. No mesmo local também podem ser feitos exames de colesterol (total e frações), triglicerídeos, diabetes e enzimas do fígado.

Imagem relacionada

*O aconselhamento médico realizado às quintas-feiras no Consulado está em recesso até a terceira semana de dezembro/2016.

*O aconselhamento médico realizado nas quartas-feiras continua normalmente das 9h às 12h30.